Ácido Úrico – Chuvas na região e o parque inundável

Publicado por em 09/06/2021

O dia amanheceu triste nesta quarta-feira. As chuvas que aconteceram nas últimas 24 horas na nossa região e, principalmente, nas cabeceiras do Rio Camboriú, inundaram bairros e invadiram casas, deixando mais de 200 pessoas desalojadas em Camboriú.

Chuvas

A chuva torrencial da noite passada causou poucos impactos enquanto caia, mas o alto volume que água que caiu durante a madrugada transformou em um caos as regiões ribeirinhas na cidade de Camboriú. A água que desceu das cabeceiras tirou o Rio Camboriú de sua calha no início da manhã. Entre os mais afetados, está o Jardim Europa, um loteamento que margeia o rio na região do Santa Regina. O loteamento inteiro foi tomado pelas águas.

Inundações

Outra região fortemente afetada foi nas margens do Parque Linear que transbordou com o volume da água. Várias ruas foram afetadas e muitas casas alagadas. Nem o “chiquetoso” condomínio Caledônia escapou da quantidade de água que desceu das nascentes nesta manhã. A solidariedade agora é palavra de ordem em Camboriú.

Parque inundável

Reacende a discussão sobre o projeto do Parque Inundável de Camboriú. O projeto, se já construído, poderia ter evitado boa parte, ou todos, dos transtornos causados pela água que invadiu as casas. A região mais afetada em Camboriú, fica justamente na área que será após o dique de contensão da represa do parque. Toda água seria represada e liberada aos poucos sem afetar a áreas mais baixas.

Parque inundável II

O projeto só não está mais avançado por questões políticas e empresariais que tem interesse naquelas áreas para criação de novos loteamentos. Mas isso falo outra hora. O importante é que, até que enfim, a prefeitura de Camboriú está engajando no projeto junto com a EMASA e com o Comitê da Bacia do Rio Camboriú. Esperamos que agora saia.

Novidades

Uma das novidades sobre o Parque Inundável é que a EMASA protocolou junto ao IMA o pedido para obtenção da Licença Ambiental Prévia (LAP) para avançar no desenvolvimento do projeto. A portaria foi publicada nesta semana e agora cabe ao Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina avaliar e exigir as condicionantes. Avante!

Politicagem com a GM

A atitude de uma laranja podre, que teve repercussão nacional, envergonhou a cidade. O poder público municipal disse que já tomou atitudes sobre o caso e espero mesmo que o resultado venha logo. O que não aguento, é a politicagem que está sendo feita em cima disso. Além de vereadores que se aproveitam de tudo para dar o seu toque de demagogia, teve uma que destaco.

O sumidinho ex-prefeito Piriquito quis fazer notinha sobre o caso em rede social. De acordo com a fala dele, parece que a GM em seu governo era um grupo de escoteiros de tanta educação e cordialidade. HIPÓCRITA. Eu lembro bem do caso do adolescente de 15 anos espancado em um banheiro de quiosque por guardas que “acharam” que ele estava envolvido em uma briga. Sua memória é seletiva, senhor Edson Renato, a minha não é. Vai arrumar um emprego para ocupar a cabeça.

Silêncio

E a procuradoria da Mulher na Câmara? Nenhuma nota? Nenhuma fala? Já não chega a OAB só se manifestar no final da segunda-feira? A procuradoria não fez nada sobre o assunto? Se reuniu essa semana, fez até notícia e várias fotos sobre o evento, mas nenhuma palavra sobre a mulher agredida.

O PDT fez uma nota, o vereador Patrick deu uma nota como partidário, como político, mas não deu um pio como presidente da Comissão de Segurança Pública e Defesa do Cidadão na Câmara.

Esse silêncio é ensurdecedor.

Vacinação no Estado

Sem querer ser pessimista, mas achei um pouco utópico o calendário do governo do estado de Santa Catarina que pretende imunizar toda a população adulta até outubro. Levando em consideração que temos recebido as vacinas a conta-gotas, de acordo com a produção dos laboratórios, precisaria receber em torno de 11 milhões de doses até lá. É muita coisa. Espero muito que aconteça, mas duvido.

Um exemplo do calendário: Em outubro, onde o estado pretende vacinar mais de 500 mil pessoas, vão estar sendo aplicadas as segundas doses dos mais de 1 milhão que tomaram em julho. Só ai, o estado teria que receber no mês de outubro, mais de 1,2 milhão de doses. É muito difícil, hein.


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista