Ácido Úrico – Silêncio, portarias, malas prontas e o Vermute politizado

Publicado por em 12/04/2021

Últimos dias agitados na Santa e Bela Catarina. Desde a politização do Vermute, coca-cola e chá de boldo, até as portarias que nunca saíram. Acontecimentos, e a falta deles, repercutem nos bastidores da nossa região. Os destaques para essa segunda-feira, você confere por aqui.

Quedele?

Mais uma semana se passou e as portarias fake do estado, datadas do dia 30, que circularam no Whats, já completam 12 dias de atraso. Nadica de nada mudando o comando da PMSC. Estou achando que foi mais um “Vai que Cola”. Tão querendo fritar o Tonet ou os indicados do governador Moisés?

Processo administrativo

Me pegou de surpresa a informação do processo administrativo contra o comandante do 12° Batalhão da PMSC, Daniel Nunes, por ter supostamente descumprido o decreto estadual sobre as máscaras na visita de Eduardo Bolsonaro. Ou foi pressão da imprensa ou tá sobrando para Daniel também nessa briga de cão e gato. O comandante, assim como o anterior Alexandre Coelho, tem um bom relacionamento com a imprensa e com o poder executivo. Temo que a “fritada” em Daniel, seja proveniente da mesma frigideira que tirou Alexandre.

A imprensa

Falando em nomeações, durou poucas horas a intenção da governadora em ter um novo secretário de desenvolvimento econômico no governo catarina. O nome foi anunciado com exclusividade pelo jornalista Marcelo Lula, que também mostrou o passado embaraçoso do indicado. Poucas horas depois, a intenção da governadora foi por água abaixo. Essa é a função da imprensa, trazer informações de interesse geral, mas que alguns não querem que os outros saibam. O resto é propaganda.

300 mortes

Foi ensurdecedor o silêncio do prefeito Fabrício Oliveira no que diz respeito a marca de 300 mortes alcançada nesse fim de semana em Balneário Camboriú. Nem um pio. A única manifestação foi sobre a região da AMFRI voltar ao nível laranja, mesmo com as UTIs lotadas e gente morrendo. Nenhuma empatia, nenhum respeito. A mídia só é interessante quando é positiva. Mesmo que para isso 300 famílias sejam deixadas no silêncio pelo chefe do executivo.

Politizaram o Chá de boldo

Nunca vi um estudo científico sobre a eficácia do Chá de Boldo para dor de barriga. Também serve para fígado e ressaca alcoólica. Em minhas pesquisas, descobri que o boldo serve como analgésico, antidiarreico, anti-hipertensivo e pode auxiliar no tratamento de glaucomas, cardiopatias e asma. Claro, tudo sem comprovação científica, mas funciona na maioria dos casos.

E o Vermute?

Até o martelinho de Vermute, usado para melhorar o apetite no estilo Biotônico e “alegrar o espírito” desde o século V a.C., funciona maravilhosamente bem. Assim como a coca cola é usada para tratar aquele desconforto no estômago. Funciona, mas sem comprovação alguma. Não tem nenhum estudo científico que garanta a eficácia. Mas funciona e não faz mal.

Politizaram

Assim como o AAS Infantil, originalmente usado para dor e febre em crianças, é frequentemente indicado como anticoagulante e na prevenção de AVC e infartos. O ácido acetil salicílico é usado desde 1900. E tem comprovação para algo que não seja dor e febre? Parem de politizar as coisas. Se mostra resultado em poucos, que muitos usem. O que não dá para aceitar é ver gente morrendo com uma receita de dipirona nas mãos.

Malas prontas

Tem vereador de malas prontas para pular fora do MDB de Balneário Camboriú. A briga seria pela presidência do partido que o “dono” Edson Piriquito não larga de jeito nenhum. Está rolando um fuzuê interno com reuniões que devem rolar ainda esta semana. Ou entrega a presidência, ou racha! Vamos ver no que vai dar. Na quarta-feira trago mais informações.


Opnião dos Leitores
  1. Dão Koeddermann   Em   12/04/2021 em 20:42

    Boa noite, matéria boa e confiável, é aquela que traz pelo menos o contraponto, ou pelo menos consultar o outro lado. No trecho em que diz, ” a briga seria pela presidência, que o dono Edson Piriquito não larga de jeito nenhum” . O presidente do partido chama-se Dão Koeddermann e não Piriquito. Quanto ao vereador Marcelo Achutti, mudar de partido ou ter reuniões, só se forem clandestinas, pois as que participo, não houve nenhuma menção a presidência, mas sim a solicitação de uma vaga para concorrer a Dep. Federal. Por outro lado, no momento em que houver eleições para as executiva do partido, todos os filiados podem votar e serem votados.

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista