Ácido Úrico – Ditos Populares I

Publicado por em 05/04/2021

A nossa língua é repleta dos conhecidos ditados populares. Frases curtas que têm a função de alertar, concordar e, ao mesmo tempo, que transmitem ensinamentos. No nosso dia-a-dia vemos os tais provérbios populares estampados em acontecimentos. No meio político então, nem se fala. Para a estreia da Coluna Ácido Úrico no Portal Menina, vou trazer alguns deles que se encaixam perfeitamente na política local e no cotidiano balnear.

Quem semeia vento, colhe tempestade

Ainda ferve nos bastidores o entreveiro entre Beline e Vladimir, ambos exonerados da COSIP após um bate boca que acabou com soco na cara e pé torcido. Era claro que a presença de Vladimir no quadro de funcionários ainda ia render algum bafafá mais grave, mas o prefeito preferiu mantê-lo. O ex-gestor já aprontou algumas, inclusive embargando a obra de Auri Pavoni por retaliação a uma ação movida pelo construtor contra o moço. O processo foi justamente por Vladimir falar demais sem ter como provar. No fim das contas, a construção foi embargada porque não tinha um documento que a própria prefeitura não havia emitido. Provavelmente por enrolar e criar dificuldades para Auri que se bandeava para uma candidatura a prefeito. Perseguição? Não, imagina.

Tapar o sol com a peneira

No intuito de “deixar baixo” e, como sempre, não se posicionar firmemente diante de qualquer injustiça, tanto Beline quanto Vladimir foram exonerados pelo prefeito Fabrício Oliveira, mesmo sabendo muito bem quem foi que aprontou. Fabrício prefere não tomar partido, em defesa de ninguém, em momento algum, e isso já é costumeiro por parte do alcaide. Embora foi unanimidade a defesa por Beline, em todas as esferas, o prefeito preferiu colocar na rua um dos poucos que entrou na COSIP disposto a trabalhar.

Quem não chora não mama

Enquanto muitos correligionários ainda esperam o milagre de uma conversa para definir cargos e afins, o prefeito nomeou o irmão de um vereador na prefeitura. Seria normal, se o vereador não fosse de oposição. O republicano Alessandro Teco indicou seu irmão, Anderson Kuehne, para coordenador de comunicação social da Prefeitura de BC. Não se trata de nepotismo cruzado, a não ser que algum parente do prefeito seja nomeado no gabinete do vereador, mas é uma grande sacanagem com quem espera desde janeiro para indicar os seus.

Onde há fumaça há fogo

É o que vou saber no decorrer dessa semana com relação a secretaria de educação de BC. Pelo menos duas pessoas do setor administrativo da educação me disseram que tem gente saindo pelo ladrão. É tanta gente naquela secretaria, alguns sem fazer bulhufas alguma, que chega a dar medo se algum caso de COVID pintar la no meio. Muitos deles seriam professores em desvio de função, assessorando pessoas nomeadas justamente para assessorar ou resolver. Ao menos foi o que me passaram.

Casa de ferreiro, espeto de pau

Depois do deprimente vídeo de um GM dirigindo e falando ao celular em plena Avenida Brasil, recebi hoje a foto de uma caçamba da Secretaria de Obras parada em cima de uma faixa de pedestres. Se não bastasse a balbúrdia no trânsito, me passaram que um funcionário da educação, que circula em todas as unidades e departamentos, anda pra cima e para baixo sem máscara. Quando é cobrado, o cara dá uma debochada e se esquiva. Ele se acha o Highlander ou não tem ninguém para puxar a orelha do menino?

Vai que cola

No sábado retrasado rolou em alguns grupos um texto com supostas portarias que seriam publicadas no dia 30 de março, alterando o alto comando da PM da Santa e Bela Catarina. Até agora não saiu nada no DOE. Será que rolou “traição” de novo ou foi mais um “vai que cola” como em março do ano passado? Só quem é da notícia que se ligou, pois a postagem não surtiu efeito algum e nem comentários da “torcida” a favor. Tá feio hein?


Opnião dos Leitores

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *



Faixa Atual

Título

Artista